TRUQUE DA FOLHA DE LOURO PARA ESPANTAR BARATAS: Aprenda a fazer o truque das folhas de louro para afastar baratas com esse remédio caseiro

Ler Mais

O louro é um tempero amplamente empregado na culinária brasileira, e uma vantagem é que as baratas têm aversão ao seu cheiro. Para utilizar essa característica, você pode adquirir folhas de louro na seção de temperos do supermercado ou em lojas especializadas.

Ler Mais

Ao chegar em casa, é possível aplicar esse método de repelir baratas. Basta distribuir as folhas de louro nos locais suscetíveis a serem esconderijos das baratas, como ralos, cantos de armários, sapateiras e debaixo do fogão.

Ler Mais

Essa tática se revela eficaz para afastar as baratas, pois elas não suportam o cheiro do louro.

IR PARA RADIOJORNAL.COM.BR

Além disso, é uma solução acessível e segura, sem a necessidade de produtos químicos. Vale ressaltar que a constância na reposição das folhas de louro é importante para manter o efeito repelente.

Para otimizar a utilização do louro como repelente, é recomendável trocar as folhas regularmente, já que o aroma delas tende a diminuir ao longo do tempo. Isso garantirá a continuidade da proteção contra as baratas.

Outra dica é manter a higiene do local, evitando resíduos de alimentos e água parada, o que pode atrair essas pragas. A combinação da utilização das folhas de louro com a manutenção da limpeza será mais eficaz no controle das baratas.

Em resumo, o louro pode ser um aliado na prevenção do aparecimento de baratas em sua residência.

Basta adquirir as folhas, distribuí-las nos locais apropriados e manter a troca regular para garantir a eficácia desse método de controle.

IR PARA RADIOJORNAL.COM.BR

Faça este procedimento e se livre das baratas!

Veja as principais notícias do dia em radio-jornal-new

IR PARA RADIOJORNAL.COM.BR

“A matéria apresentada neste portal tem caráter informativo e não deve ser considerada como aconselhamento médico. Para obter informações fornecidas sobre qualquer condição médica, tratamento ou preocupação de saúde, é essencial consultar um médico especializado.”

>

Gostou do conteúdo?

ver mais webstories